sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Faces do Amor ( Resenha )

Olá meus amores, como vocês estão?

Espero que estejam todos bem.

Hoje trago a resenha do livro  Faces do Amor Fragmentos de Intensidade, em parceria com a autora Marisa Endruveit e Editora Chiado Books.


Livro:
 Faces do Amor

Autora: Marisa Endruveit

Editora: Chiado Books

Nº de págs.: 120

Ano: 2020


SINOPSE:

Para Luís Vaz de Camões, “amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói, e não se sente; é um contentamento descontente, é dor que desatina sem doer”. Não raro, o amor funciona como busca para solucionar a insegurança, a solidão, escondendo a dominação, o ciúme, a inveja, causando tensões e gerando motivações para comportamentos não aceitáveis. O verdadeiro lembrete do amor positivo talvez possa compor uma imagem mais simpática da arte de ser feliz junto. Ser uma porta para a verdade, a felicidade e a amizade, quando o componente eu, vier somado ao você e resultar num nós e não no eu e talvez você. Quem sabe sermos como os gatos; um amigo, mas nunca um escravo. Termos autonomia para estar com o outro e, ao mesmo tempo, estar conosco. Parece pouco, mas é muito nos aventurarmos na terra do outro. Fazermos certas confissões, ousarmos dizer sobre nossos medos, crenças e esperanças. Algo que aproxima, incentiva o compromisso e encontra um vocabulário comum. Trata-se da construção conjunta de algo precioso e cada vez mais raro: o conforto de um momento compartilhado.

RESENHA:

Nesse seu segundo livro , a autora Marisa Endruveit fala do AMOR  de uma forma diferente, ela fala não só especificamente do amor, mas também das suas facetas , dos seus fragmentos formando um todo.

Cada capítulo fala especificamente de um fragmento, onde é acompanhado por um conto.

Os contos são baseados em temas atuais vivenciados no dia a dia, como abusos, traições, mentiras, inveja...

Os personagens de cada conto mostram um retrato fiel de tantas relações que se equilibram entre o amor e a dor, entre a paixão e o sofrimento, entre a traição e o seguir em frente, entre o se encontrar em meio a solidão.  E juntamente com esses personagens experimentamos a reflexão das mais difíceis e importantes decisões.

Nesse livro eu acho que todos nós temos um pouquinho de cada personagem, o medo do novo, a falta de coragem para ser quem somos, a insegurança, a culpa, e sobretudo a fé de que tudo no final vai dar certo.

A autora passa mensagens lindas ao longo do livro e principalmente no final onde é feito um convite.

A narração tá impecável, muito bem construída e de fácil distinção. A escrita da autora está maravilhosa, ao meu ponto de vista houve um grande progresso comparado ao seu primeiro livro.

O projeto gráfico do livro também está lindo e no começo de cada conto tem trechos de músicas pra a introdução dos mesmos ( sei que muitos leitores adoram isso), mas um motivo pra você que  ler o livro.

Faces do Amor é com certeza um livro com histórias sobre recomeços, erros e acertos, sobre se reestruturar e se reinventar. Além de mostrar as várias facetas do amor, mostra também o poder que ele tem nas relações familiares, sendo que no final , esse amor pode mudar tudo.

Uma obra que instiga o leitor a pensar sobre seus sentimentos como também sobre suas escolhas, leia e tire suas próprias conclusões.

Vou deixar com vocês o book trailer do livro que por sinal ficou maravilindo!


VOCÊS PODEM ACESSAR O SITE DO LIVRO  AQUI.

Curta a página do livro no facebook: AQUI .

Onde Comprar:  Na Amazon  , Livraria Travessa,  Livraria Cultura.

Bjus e até a próxima.


terça-feira, 6 de outubro de 2020

A Menina de Araxá ( Resenha )

 Olá leitores, faz tempo que não trago uma resenha de parceria nacional por aqui não é mesmo?

Hoje trago a resenha desse excelente livro A Menina de Araxá em parceria com o autor Elson de Souza Ribeiro.







Livro : A Menina de Araxá

Autor: Elson de Souza Ribeiro

Editora: Tallento

Nº de pág: 220


RESENHA:

Esse livro conta a história de Eugênia , a menina de Araxá que teve uma infância muito sofrida com uma educação  rígida imposta pelos seus pais.

Para os pais de Eugênia, bater era sinônimo de educar, bastava os seus 11 filhos saírem da linha para as surras  serem constantes.

Mesmo depois de adolescente, Eugênia ainda sentia as dores do chicote, quando seu pai achava que a mesma fazia algo de seu desagrado. Na infância viveu em Araxá interior de Minas Gerais, na sua juventude mudou-se para Goiânia.

A pequena menina sofrida cresceu, casou-se com Silvano  pensando que seria livre de todo o sofrimento vivido na casa dos pais, mas sua saga estava apenas começando. Com um tempo descobriu que seu marido tornara-se alcoólatra e dormia fora de casa, só chegando de madrugada.

" Continuou olhando para as mexeriqueiras. Teve um impulso de subir. No entanto, não dava para subir ali. Tal como a vida de adulto, tinha muitos espinhos."

No início ainda de seu casamento, veio o primeiro filho e o distanciamento do casal foi só aumentando, brigas constantes, agressões verbais.

Silvano, esposo de Eugênia, quando criança  teve um pai que não lhe dava atenção, e isso refletiu na sua vida  quando adulto, pois também  não dava afeto para os seus filhos, tendo dificuldade em passar algo que ele nunca recebera, que foi amor e atenção. 

Mas é chegado o momento em que Eugênia, deu a volta por cima e foi em busca de seus sonhos interrompidos, mas nunca adormecidos, ela terminou seus estudos, se formou e realizou-se profissionalmente.

Uma história cativante, que nos leva a um tempo bem distante, onde a vida era bem mais simples e que apesar de todas as dificuldades tinha o seu encanto. Ler esse livro é nostalgia pura. Quem aí foi do tempo da Cartilha Caminho Suave? Pois é , não tem como não voltar ao tempo com essa leitura.

Como já morei em Goiás e ia muito à Goiânia, esse livro me levou de volta também há 5 anos atrás, ver o nome de algumas cidades e ruas de Goiânia me fez lembrar o tempo bom em que morei lá. 

O livro também traz fatos importantes sobre a História do Brasil, como a construção de Brasília e os impactos do Golpe de 1964.

O que falar da personagem principal? Uma mulher guerreira, forte , determinada, que apesar de seus perrengues , não desistiu de lutar, não desistiu de ser alguém na vida, uma narração brilhante que desperta vários sentimentos no leitor durante toda sua trajetória.

Leitura mais que recomendada, a escrita do autor é bem cativante, quando você começa ler não consegue mais largar o livro. Uma grande e linda história de evolução e superação.

Onde comprar: Livraria Palavrear em Goiânia pra vocês que moram aí e também diretamente com o autor pelo seu Instagram.

Sobre o autor:

Elson Ribeiro além de Escritor é também Professor e Historiador, visite seu instagram e conheça mais um pouco do autor.

E'mail: elsonribeiro642gmail.com

Bjus e até a próxima leitura.

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Doce de Lira ( Resenha )

Boa noitee meus docinhos, como vocês estão?
Estou tão sem tempo de atualizar meu bloguito , mas morro de saudades de estar aqui papeando com vocês, trocando ideias e experiências.


Livro:
Doce De Lira
Autora: Renata de Aragão
Editora: Giz Editorial
Nº de págs.: 112
Ano: 2017

SINOPSE:

A poesia não cabe na estante. Ela existe para ser inteiramente livre e transitar de boca em boca: lida, vivida, falada. Quem não gosta de poesia ainda não a conheceu ou simplesmente não soube prová-la. A poesia é doce, irresistivelmente doce na medida exata de cada paladar. Trazida à língua, ela derrete a si e àqueles que a experimentam. Como não se lambuzar? Doce de lira vem e lhe traz poesia à mesa. Sente-se. Sirva-se. Surpreenda-se.


RESENHA:

Bem,  hoje eu trago uma mini resenha desse livro de poesias que como o título já diz, irá adoçar sua alma.
Em tempos difíceis como este que estamos vivendo com tantos noticiários amargos um pouco de "poesia doce" faz bem para a alma.

Nessa doçura de livro temos poesias que falam de família, amor, tempos passados,enfim, de tudo um pouco.
A autora sem medos expõe seus sentimentos mais íntimos  e profundos escancarando a porta do seu coração.

Um dos poemas que mais gostei foi esse:


 
SIGNIFICÂNCIAS

Nem toda flor é rosa
Nem todo azul é céu
Nem todo o texto é prosa
Nem todo doce é mel

Nem todo o espelho é mágico
Nem toda a prece é fé
Nem todo amor é trágico
Nem toda meia é pé

Nem todo pão é trigo
Nem todo pó é sal
Nem todo anjo é amigo
Nem todo o lobo é mau

Mas toda brisa é saudade
Todo o lençol é divã
Todo o soluço é verdade
Toda esperança é manhã


A escrita da autora é muito boa, tenho certeza que alguma poesia irá adoçar a sua alma e os seus dias ficarão mais doces.

A capa não poderia ser outra, combinou bem com o conteúdo e a diagramação também não deixa a desejar. Esse é meu primeiro contato com a Editora Giz editorial.

Se você gostou desse livro, gosta de poesias não deixe de adquirir nesse link aqui: Amazon.
E se não gosta, não custa nada dar uma chance ao gênero.

Bjus doçuras.

segunda-feira, 17 de agosto de 2020

O Tempo das Borboletas ( Resenha )

Boa tarde meus amores, passando para atualizar aqui.
Pensa numa pessoa que está cheias de resenhas para fazer! Essa sou eu , mas me falta tempo.

Livro:
O Tempo das Borboletas
Autora: Andrea Portes
Editora: Harper Collins
Nº de págs.: 288
Ano: 2016

SINOPSE:

Willa Parker, a menos popular dos 646 moradores da cidade de What Cheer, Iowa, está prestes a mudar de vida. Ela escolheu esta mudança? Não, afinal isso seria fácil demais ― e nada para Willa é fácil. Veio de sua mãe (ausente) superfamosa e genial a ideia de mandar a filha para o caro e exclusivo colégio interno Prembroke, e é só pelo sobrenome que ela consegue uma vaga por lá. Mas Willa não faz questão nenhuma de encontrar seu lugar em Prembroke. Já está decidida a não ficar muito tempo, de qualquer maneira. Está prestes a tomar uma decisão drástica, mas quando conhece a exótica e intoxicantemente estilosa Remy Taft, a garota mais rica e mais misteriosa do campus, Willa começa a desejar, de alguma forma, se encaixar naquele estranho mundo. Quando Willa olha para a amiga, vê alguém que tem tudo que poderia desejar, mas esse privilégio tem um preço. Quando as loucuras de Remy começam a sair do controle, Willa percebe que, em um piscar de olhos, pode perder tudo que lhe deu forças para continuar. Em uma história tocante sobre amizade, vícios e recomeços, Andrea Portes criou um romance inesquecível, capaz de retratar as alegrias efêmeras e as profundas dores de amar alguém que deseja, mais que tudo, voar.

RESENHA:

Willa é uma típica menina do interior com pais separados. Ela vive com o pai que consegue uma bolsa de estudos num colégio interno Prembroke  voltado para pessoas da alta sociedade. Foi ideia de sua mãe colocá-la lá.
Por morar em fazenda Willa se sente inferiorizada e o medo de ir para tal escola só aumenta, mas ela vai com um único objetivo, objetivo esse que é citado várias vezes no decorrer da história.

Chegando lá ela conhece Remy, a menina mais rica, esquisitona e popular da escola , aquela em que todos os olhares estão voltados para ela. Bom, ela não consegue entender o que Remy viu na garotinha do interior, e acaba nascendo uma grande amizade entre as duas.


Willa é uma personagem engraçada , seu humor chega a ser negro de vez em quando, mas muito leitor irá se identificar com o que ela fala em alguns momentos, gostei disso nela.
Já Remy é uma patricinha com os pés no chão, apesar de se envolver com drogas, o dinheiro e o patamar que possui não estar em primeiro lugar na sua vida.

Willa acaba arranjando  um namorado, e através dele pode perceber que todos temos problemas, que cada família é diferente mais com uma essência única.
Com um tempo ela percebe que está indo para um mal caminho, tenta ajudar Remy, mas as coisas tomam outro rumo.


Pra você que gosta de histórias narradas por adolescentes, essa história caíra bem pra você, fala de um tema importante, e de outros assuntos como drogas,relações familiares, auto aceitação e amizades tóxicas.

O começo é bem arrastadinho e o meio é bem melhor do que o fim, mas isso não torna o livro ruim, até que curti muito bem essa história.
A capa e a diagramação tá linda, é um dos mais fofinhos da minha estante, eu adoro livros com borboletas na capa.


Uma história que na verdade, a personagem principal acabou se encontrando por alguém que ela jamais poderia imaginar. O final é tocante e a realidade de muitos.

Onde comprar: Na Amazon.

Bjus e se cuidem borboletas.

terça-feira, 11 de agosto de 2020

Diário de Uma Escrava ( Resenha )

Oi genthe linda!
Mais uma resenha para vocês, demorei ler esse livro, mas quando iniciei a leitura devorei em um dia.

Livro:
 Diário de Uma Escrava
Autora: Rô Mierling
Editora: Darkside
Nº de págs.: 224
Ano: 2016

SINOPSE:

Laura é uma menina sequestrada e jogada no fundo de um buraco por alguém que todos imaginavam ser um bom homem. Ela vê sua vida mudar da noite para o dia, e passa a descrever com detalhes sinistros e íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é homem casado, trabalhador, pai de família, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. 

RESENHA:

Laura é uma adolescente que com apenas 15 anos foi sequestrada por um homem que todos pensavam que o mesmo era um bom ser humano, apesar de alguns já acharem ele esquisito.
Passou a viver num buraco negro durante anos , vivendo em condições precárias onde nem mesmo via a luz solar.

Antes de tudo acontecer namorava com Mauro e tinha sonhos de casar com ele como a maioria de todas as adolescentes de sua idade. Nunca  passou pela sua cabeça que um dia aquilo iria acontecer com ela.
A vida da garota era só tortura em cima de tortura, tudo se repetia todos os dias.


O livro é escrito em forma de diário, onde ela relata seu sofrimento causado pelo terrível Ogro, pois era assim que ela o chamava.
Não é uma leitura fácil, pelo contrário , é de embrulhar o estômago e o que acontece com a personagem chega a ser repugnante. Pra ser sincera, eu pulei uma determinada página perto do final, na parte de uma garotinha.

"{...} Acredito fielmente que escravos e prisões não se fazem somente com paredes, grades ou algemas, mas também com simples palavras e situações."

Bom, nesse livro é retratado o que um psicopata faz, como ele age e do que ele é capaz.
A autora tenta mostrar a realidade nua e crua sem piedade nas palavras , onde o assunto da vez é o estrupo, pedofilia, violência física e psicológica contra as mulheres.
 
E o final, também foi realista , nada de final de contos de fadas, onde o príncipe foi resgatar a princesa.
Mostrou o que de fato acontece "na maioria dos casos" , principalmente fora do Brasil e que ficam sempre ocultos à sociedade.


Não é o que estamos acostumados: sempre com finais felizes, e sim, torcemos para isso, finais sempre felizes é verdade, mas o livro nos tira da zona de conforto.
A  personagem Laura irritou com a maioria de alguns de seus pensamentos? Sim irritou, mas, acredito que a autora quis mostrar que cada caso é um caso. Cada pessoa reage diferente a esse tipo de tortura, principalmente quando se prolonga há anos.

Sobre a diagramação: está perfeita, a darkside sempre arrasa com corte multicolorido e todo o mais. Esse é um livro que divide muitas opiniões e que você deve estar preparado para ler.
Se você já leu ou pretende ler o livro , venha aqui comentar o que achou, vou adorar saber sua opinião.

Onde comprar: Na Amazon.

Bjus e até a próxima resenha.

domingo, 2 de agosto de 2020

Piquenique na Provence ( Resenha )

Oieee, mais uma resenha de um um livro com gostinho de quero mais.
Não é novidade para quem já me acompanha que adoro livros que mesclam ficção e receitas, aliás, são desses livros que vem as inspirações para o quadro " Receitas Literárias".
Quando achei esse livro, sim, porque foi um achadinho, eu falei tenho que comprar! E hoje venho com a resenha para vocês.

Livro:
 Piquenique na Provence
Autora: Elizabeth Bard
Editora: Rocco
Nº de págs.: 400
Ano: 2015

SINOPSE:

Há dez anos, a nova-iorquina Elizabeth Bard seguiu um atraente francês por uma escada em espiral para o amor no coração de Paris. Agora, com um bebê a caminho, ela tem certeza de que encontrou seu lugar definitivo: a pequena vila provençal de Céreste. Apaixonados pela história do lugar, o casal resolve se mudar – de mala e cuia e Le Creuset – para a zona rural francesa e abrir uma loja de sorvetes artesanais, a Scaramouche, que se tornou uma das top 5 sorveterias da França. Piquenique na Provence mostra, entre receitas tentadoras e com um texto inteligente e bem-humorado, a trajetória de uma jornalista norte-americana aprendendo os truques da maternidade francesa, uma família encontrando uma nova paixão profissional e a iniciação de uma cozinheira na culinária clássica da Provence. Uma deliciosa mistura de Comer, rezar, amar, Um ano na Provence e Sob o sol da Toscana.

RESENHA:

O livro é narrado por  Elizabeth Bard  uma jornalista que nas horas vagas era escritora, seu primeiro livro estava para nascer, assim como também o seu primeiro filho.
Na sua gravidez ela decide ir passar 10 dias durante o feriado de Páscoa na pequena cidade de Céreste que faz parte de Provence.

Gwendal , seu marido, um francês que trabalhava na indústria do cinema acompanha sua esposa para dar início a uma nova vida na pequena vila provençal. Lá eles vão morar na residência que foi do grande poeta René Char e abrem uma pequena sorveteria artesanal.

Mas nem tudo na pequena cidade linda  são flores, Elizabeth começa a ter dificuldades com a maternidade na gravidez em si, como também na relação com seu pequeno filho quando este está em fase de crescimento.


Ela procura se adaptar as tradições francesas, principalmente no que se refere a culinária francesa, comparado claro, os costumes franceses aos dos americanos, pois enquanto os americanos comem em qualquer lugar, seja na rua ou na praça, os francese não descartam comer em um bom restaurante ou na mesa com a família.

Nesse livro o leitor irá conhecer tanto a culinária francesa como também os seus costumes, eu particularmente conheci muitas coisas da França que até então não sabia. A autora nos leva a um mundo de mercados e  pomares nos fazendo sentir o carinho o qual ela prepara os alimentos para a sua família.

No final de cada capítulo ela nos presenteia com deliciosas receitas feitas com os ingredientes locais de Provence, pena que alguns ingredientes não encontramos aqui no Brasil, mas nada que não podemos adaptar com o nosso jeitinho brasileiro.


Recomendo pra você que adora viajar através dos livros, conhecer novas culturas e que curte umas receitinhas assim como eu. Essa é uma história de vida com receitas.

Onde comprar: Na Amazon .

Obs.: Essas fotos foram tiradas no Le' Jardim em Gramado, um passeio a um parque de Lavandas que vale a pena conferir.

sexta-feira, 24 de julho de 2020

Por que Amamos Ler? ( Resenha )

Boa tarde leitores, vamos de resenha nessa  sexta feira ?
E o livro de hoje é Por que Amamos Ler? Uma coletânea super linda.


Livro:
 Por que Amamos Ler? 
Editora: Novo Conceito
Autor: Brian Bristol
Nº de págs.: 104 

SINOPSE:

Coletâneas não são livros comuns. Escritores fazem anotações em agendas e muitos ainda mantêm diários, mas o fácil acesso à informação – especialmente na era da internet – transformou um livro de frases ou ditados favoritos que reúna fatos ou conceitos importantes em um pouco mais que uma mera curiosidade de outra época.





RESENHA:

Esse é um livro de citações que reúne uma coletânea dos autores mais consagrados da literatura mundial.
São belíssimas frases escolhidas cuidadosamente pelo o autor.
Uma obra prima que o leitor com certeza irá gostar.


As citações são divididas em vários tópicos, facilitando assim, a visão do leitor sobre cada tema do tópico.
Dentre os temas temos citações sobre Autores, leitores, clássicos, o uso, o mau uso...tudo envolvendo a leitura.

O livro é em capa dura e as ilustrações são lindas com desenhos de época com referência a leitura que mais se parecem quadros pintados  à óleo, um verdadeiro passeio de volta ao passado.


Um livro muito gostoso de ler aos poucos sem pressa, curtindo e meditando em cada citação.
Tem frases para todos os gostos, umas bem irônicas, outras bem humoradas, outras simplesmente sensacionais. 

Algumas das muitas  citações que mais gostei:

"Um livro é como um jardim dentro do bolso."
_Provérbio Chinês

"Lemos para descobrir que não estamos sozinhos."
_ C. S. Lewis ( 1898-1963 )

"Não se tira nada dos livros, a não ser o que emprestamos a ele."
_ George Bernard Shaw

"Livros relidos são livros eternos."
                                        _Machado de Assis ( 1839-1908)


No início do livro ele conta como escreveu esse livro, aos 16 anos já colecionava citações e sua grande inspiração foi sua avó que ao morrer deixou várias citações anotadas em cadernos.

Quando li isso na introdução, logo me lembrei dos vários cadernos que eu tinha de frases, ainda tenho uma agenda até hoje com várias citações.


E vocês leitores? Gostam de citações? Conheciam o livro? Uma obra para colecionar e chamar de meu xodozinho, recomendo muito essa coletânea.

Onde comprar: Na Amazon, clica e aproveita o preço que etá 14,90, super baratinho!